abril 11, 2017

Lá, onde queimam livros, acabam por queimar homens*


últimas aquisições para a estantina:



Este último, edição brasileira, foi cortesia de mão amiga. Parece que em breve teremos a necessária edição portuguesa com a chancela da Antígona. Estamos a dever umas quantas ao Galeano...

* Heinrich Heine 

março 30, 2017

Hoje amanheceu cedo, mas depois aconteceu isto:



Got to the driver of my car, an' past the dogs, past the guards
And all of my alarms supposed to be so state of the art
You penetrate my radar, you penetrate my radar
You drop a bomb in my backyard, you penetrate my radar(...)


I got all the time in the world

I got all the time in the world to spare

O nosso mundo é um parque temático


março 26, 2017

zoo humano

O nosso mundo é um parque temático...



Diz Debord: “num mundo realmente invertido, o verdadeiro é um momento do falso” e o espectador alienado é assim o produto ideal desta sociedade pois “quanto mais ele contempla, menos vive; quanto mais aceita reconhecer-se nas imagens dominantes da necessidade, menos compreende a sua própria existência e o seu próprio desejo”.


(daqui, por aqui)

março 05, 2017

Aluga-se


Portugal pode não ser perfeito, mas não é nada mau. É, de longe, o país com mais pessoas portuguesas e mais coisas portuguesas. Para quem gosta de pessoas e coisas portuguesas, Portugal é o melhor sítio onde perseguir esses gostos. 

(Miguel Esteves Cardoso, Público, 05-03-17 - edição comemorativa dos 27 anos do jornal)

fevereiro 27, 2017

A boa morte


– Isso é sangue? - perguntou Estêvão.
O Boa-Morte, lentamente, limpava a boca às costas da mão:
– É carvão... tenho no cadáver com que me aquecer até aos fins dos meus dias. E há cinco anos que não ponho os pés lá no fundo! Parece que tinha esta fazenda armazenada, sem dar por isso. Ora! até conserva!